A formação do músico católico é fundamental e a pedra principal é sua obediência e concordância litúrgica.
CASO O PLAYER DE ÁUDIO NÃO CARREGUE, ATUALIZE O NAVEGADOR ATÉ QUE SEJA ATIVADO O botão "PLAY".

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

OS SANTOS DA IGREJA E AS MÚSICAS SACRA E LITÚRGICA

O que diz Santo Agostinho, da sua experiência: 

a) Conversão, na Basílica de Milão: “Quantas lágrimas verti, quão violenta emoção experimentada, Senhor, ao ouvir em vossa Igreja os hinos e cânticos que o louvam. Ao mesmo tempo em que aqueles sons penetravam em meus ouvidos, vossa verdade se derretia em meu coração, excitando os movimentos de piedade, enquanto corriam minhas lágrimas.”... 

b) Diz ele aos seus fiéis: “Vós sois a trombeta e o saltério, a cítara, o tímpano, o coro, as cordas e o órgão”, salientando a importância da voz, o instrumento mais importante para o louvor de Deus.

São também de Santo Agostinho as afirmações: “Se queres saber o que cremos, vem ouvir o que cantamos.” Ainda: “Cantar é próprio de quem ama.” E “Quem canta bem, reza duas vezes.”
E é ainda do grande doutor e bispo de Hipona a bendita afirmação: “Poucas coisas são tão próprias para excitar a piedade nas almas e inflamá-las com o fogo do amor divino como o canto.”

São Basílio: “A melodia torna o texto desejável e agradável, como o mel que se acrescenta a um medicamento para dar-lhe bom sabor. A melodia terá de possibilitar que cantemos e louvemos a Deus com gosto e com júbilo, com alegria e simplicidade de coração.”

São João Crisóstomo afirma que “Os salmos encerram toda a ciência.”

Santo Ambrósio, cantor e compositor de hinos religiosos:“Canta-se o salmo e até mesmo os corações de pedra se abrandam. Vemos os pecadores mais obstinados chorarem, e os recalcitrantes dobram-se.”

Sendo assim, aproveitem e valorizem as postagens sobre Música Litúrgica, pois, esta é uma das grandes riquezas da nossa Igreja e devemos assim zelar pela sua continuidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...