A formação do músico católico é fundamental e a pedra principal é sua obediência e concordância litúrgica.
CASO O PLAYER DE ÁUDIO NÃO CARREGUE, ATUALIZE O NAVEGADOR ATÉ QUE SEJA ATIVADO O botão "PLAY".

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

DIRETÓRIO DA LITURGIA

“A liturgia (...) contribui para que os fiéis exprimam em suas vidas e manifestem aos outros o mistério de Cristo (...)” (SC, n°2).

A missão da Igreja é anunciar. Anuncio que tem seu lugar privilegiado na comunidade reunida. Os que creem na extraordinária presença de Deus em Jesus Cristo celebram a sua memória, no presente. A vida, a morte, a ressurreição de Jesus e a presença amorosa e revigorante do Espírito Santo na Igreja se expressam na celebração litúrgica da Comunidade.

O Papa Francisco recorda que “a comunidade evangelizadora jubilosa sabe sempre “festejar”: celebra e festeja cada pequena vitória, cada passo em frente na evangelização. No meio dessa exigência diária de fazer avançar o bem, a evangelização jubilosa torna-se beleza na liturgia. A Igreja evangeliza e se evangeliza com a beleza da liturgia, que é também celebração da atividade evangelizadora e fonte de um renovado impulso para se dar” (EG, n° 24).

Em 2015, ano B, seremos orientados pelo Evangelho segundo Marcos que anuncia: “completou-se o tempo, e o Reino de Deus está próximo”. E insiste: “convertei-vos e crede na Boa-Nova” (Mc 1,15). “Modelo do primeiro anúncio” (querigma), proclama que Jesus Cristo é o Messias, servo-sofredor e servidor.

A liturgia de cada domingo, pela proclamação e escuta da Palavra de Deus, interroga a assembleia litúrgica sobre “QUEM É JESUS CRISTO” e, ao mesmo tempo, a convoca a dar uma resposta.

A Campanha da Fraternidade 2015, durante o tempo quaresmal, tem como tema: “Fraternidade: Igreja e Sociedade” e como lema: “Eu vim para servir” (cf. Mc 10,45). É um caminho penitencial, um convite à conversão pessoal e comunitária, expressão da urgente necessidade de mudança, de transformação. Seremos, assim, convidados a “aprofundar à luz do Evangelho, o dialogo e a colaboração entre a Igreja e a sociedade, propostos pelo Concílio Ecumênico Vaticano II, como serviço ao povo brasileiro, para a edificação do Reino de Deus” (Objetivo Geral da Cf. 2015).

2015 será marcado na Igreja, conforme desejo do Papa Francisco, como o ano dedicado especialmente à Vida Consagrada, para agradecermos ao Espirito Santo o precioso dom dessa forma evangélica de viver o seguimento de Jesus. No Brasil, por orientação da 52° Assembleia Geral da CNBB, será o Ano da Paz, a iniciar-se no primeiro domingo do advento (30/11/2014), encerrando-se no dia da comemoração do Natal de Jesus (25/12/2015).

No desejo de que a Igreja evangelize celebrando e celebre evangelizando, pedimos ao Senhor, por intercessão da Virgem Maria, a graça de celebrar todos os dias de 2015, anunciando a alegria do Evangelho.

+Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário-geral da CNBB


Fonte: Diretório da Liturgia e a organização da Igreja no Brasil, Ano B – São Marcos - Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (Edições CNBB)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...