A formação do músico católico é fundamental e a pedra principal é sua obediência e concordância litúrgica.
CASO O PLAYER DE ÁUDIO NÃO CARREGUE, ATUALIZE O NAVEGADOR ATÉ QUE SEJA ATIVADO O botão "PLAY".

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

MINISTRO DE MÚSICA, POSTURA E CONHECIMENTO DE CAUSA DENTRO DA SANTA MISSA

Segundo o Catecismo da Igreja Católica (CIC), n. 1323, Santa Missa é: "O nosso Salvador Instituiu na Última Ceia, na noite em que foi entregue, o Sacrifício Eucarístico do seu Corpo e Sangue, para perpetuar pelo decorrer dos séculos, até voltar, o Sacrifício da Cruz, confiando à Igreja, sua esposa amada, o memorial da sua Morte e Ressurreição: sacramento de piedade, sinal de unidade, vínculo de caridade, banquete pascal em que se recebe Cristo, a alma se enche de graça e nos é concedido o penhor da glória futura".

Olhando para a seriedade da Celebração Eucarística, reviver o sacrifício de Cristo, que é a nossa redenção, não é qualquer coisa, nem deve ser vivido de qualquer maneira, por isso nós como músicos não podemos tocar na Missa de qualquer jeito. Quando nos preparamos para um show, existe ensaio, as músicas são quase que perfeitas na sua execução, e quando vamos tocar na Santa Missa, geralmente trazemos em nós o erro de dizer: "É só uma Missa", ou pior ainda: "Deus aceita". De fato, Deus aceita mesmo, não despreza nada que façamos para Ele. Mas sabendo que a Eucaristia é de suma importância na nossa fé e vivência cristã, por que também não fazemos da música da Santa Missa a mais bela de todas ou de todos os shows que já fizemos.

A música tem íntima ligação com a liturgia, dela depende e a ela serve. Tomando por base essa frase, percebemos que não estamos simplesmente tocando na Santa Missa, mas estamos prestando um serviço a Deus e à sagrada liturgia. Para isso é preciso ter a postura e a dedicação necessárias

A Santa Missa não é um show, mas devemos prepará-la, pensar nela. Devemos nos dedicar à escolha dos cantos litúrgicos respeitando o que a liturgia nos pede no dia. Por mais que tenhamos [músicos] posição de destaque na Celebração Eucarística, não estamos lá simplesmente para exibir nosso talento, chamando a atenção para nós. A música bem executada sempre chama a atenção, é natural querermos saber quem está tocando, cantando, entre outros, mas nossa postura deve ser a postura de quem está ali a serviço.

É preciso levar o povo a cantar; a função do animador aqui é essencial, mas também é importante observar o que se vai cantar. Músicas de difícil assimilação devem ser ensaiadas antes da Santa Missa, ou recorrer ao auxílio da letra (folhetos, projeções, etc.).

É preciso respeitar, na Santa Missa, o tempo litúrgico, as orações e tudo o mais. Nada na Santa Celebração é por acaso ou foi colocado ali por mera vontade de alguém. É importante estar em sintonia com o sacerdote que vai presidi-la.

Quero dizer com tudo isso: atenção nas escolhas das músicas. É interessante observarmos três pontos:
  • Dedicação e postura do músico, a música executada com perfeição.
  • Observação das diretrizes da Igreja sobre a música na liturgia.
  • Unção na execução da música, que se dá pela vida de oração do músico.
Se, ao tocarmos na Celebração Eucarística, observarmos essas três dicas, vamos nos harmonizar com a celebração litúrgica, dando-lhe o devido respeito que merece.

O ministro de música, e todo o ministério, cantores e instrumentistas, devem obrigatoriamente estar atentos e obedecer aos seguintes passos:
  • CONHECER A LITURGIA - Você precisa saber bem a respeito do Sacrifício da Santa Missa; conhecer parte por parte dela e os seus santíssimos significados. Por exemplo, na hora do ato penitencial, a canção a ser escolhida deve ser de entronização, que conduza às pessoas a um ato profundo de contrição. Assim, precisa ser fácil para o povo cantar. 
  • ATENTE-SE A ASSEMBLÉIA E CUIDADO COM O VOLUME DO SOM- O som deve estar na altura certa e em comunhão com a quantidade de pessoas dentro da Igreja. Se for uma Missa de juventude, você pode trabalhar melhor as canções e, quem sabe, até colocar arranjos mais elaborados. Se for uma Missa com pessoas mais idosas, não é natural querer tocar guitarra e bateria estrondorosamente. Tenha discernimento quanto ao som e a acústica da tua paróquia ou local da celebração.
  • CANÇÕES ESPECÍFICAS E BEM ESCOLHIDAS - Procure tocar as canções da própria missa. Fique atento ao Tempo em que a Igreja está vivendo, a festividade, e busque os cantos propícios para estes momentos. Por exemplo: Quaresma não é um tempo triste mas é um tempo reflexivo e penitencial; a própria CNBB lança canções específicas de acordo com a CAMPANHA DA FRATERNIDADE do ano. Estas canções precisam ser difundidas com muito carinho. É um tempo em que toda a Igreja do Brasil vive em unidade musical. Atenção: cuidado com o Aleluia durante a quaresma. Não se pode cantá-lo!
  • OBEDEÇA AO SACERDOTE - Não brigue com seu padre! Dialogue e obedeça nas horas em que vocês discordarem. É o melhor para o povo que participará da Missa, bem como para seu ministério e para você mesmo(a) enquanto ministro de música.
  • PREPARE-SE ANTES - Não fique afinando seu instrumento 10 minutos antes da Missa começar porque isso irrita qualquer santo. É muito chato chegar em paróquias em que o ministério de música afina violão, bateria, contrabaixo, tudo na hora em que o povo está chegando. É uma situação bastante desagradável. As pessoas que chegarem na Igreja, precisam desde o início perceber a Graça de Deus e ir se preparando para toda a Missa. E, honestamente, é praticamente impossível que isso aconteça caso a guitarra, baixo, bateria e tudo o mais estejam ser afinados naquele momento. 
  • SILÊNCIO E ATENÇÃO - Não fique andando durante a Missa nem fique tagarelando, falando sobre notas, cifras, mudanças de tonalidades... tudo isso deve ser combinado antes da Missa iniciar. Combine também alguns sinais entre os músicos para que fique mais fácil uma rápida comunicação.
  • ENSAIE! - Ensaie para a Missa. Não improvise.
  • TENHA ZELO E SELECIONE BEM AS MÚSICAS - Cuidado com músicas folclóricas ou de cunho popular durante a Missa. Tenha zelo. Procure tocar somente canções feitas para a Missa. Os domínios populares muitas vezes são bem hereges e de cunho pagão. O Espírito Santo nos músicos é bem criativo; não precisa pegar música de gente famosa pra chamar atenção.
  • ESCOLHA UM TOM QUE DÊ PARA TODOS CANTAREM - Toque no tom certo para todos e não só para você. É o povo que deve cantar e participar mais. Peça para Deus o talento de envolver as pessoas na música que você está tocando e cantando.
  • ENSINE E CATIVE O POVO - Se for possível, ensine canções novas para o povo. E mais, cative o povo! Os que ali entrarem precisam perceber a presença de Deus também no ministério de música e se sentirem mais próximos do próprio ministério. Cultive a unidade, a fraternidade entre o ministério e o povo. A assembléia precisa perceber que o ministério não é fechado em si mesmo, mas ali está a serviço de Deus , da Igreja e também, a serviço da própria assembléia.
  • CONDUZA À ORAÇÃO E PREPARAÇÃO - Na hora em que as pessoas estiverem chegando, combine com seu padre se vocês podem ficar tocando em som ambiente músicas que conduzam o povo ao silencio e à oração, para que possam se preparar melhor para a Santa Missa.
  • REZE! REZE! REZE! - Reze antes de tocar. Não se ache capaz de tudo... Através da oração, peça ao Senhor que se torne VIDA as músicas tocadas. Você perceberá como as pessoas serão tocadas e chegarão mais próximas de Deus quando perceberem que mais do que apenas vozes e instrumentos, aquelas músicas possuem VIDA e TESTEMUNHO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...